Compre Cripto
Pagar com
Mercados
NFT
New
Downloads
English
USD

Criptomoedas e Inflação: Tudo Que Você Precisa Saber

2021-09-03
  • A inflação é definida como o processo pelo qual a diminuição do valor de uma moeda, como o dólar americano, leva a um aumento no preço de bens e serviços ao longo do tempo. 

  • Neste artigo, você aprenderá os fundamentos da inflação, o papel que a criptomoeda desempenha durante a inflação e como você pode usar stablecoins como o BUSD como uma proteção estável contra a inflação.

Você provavelmente já ouviu na Internet que o Bitcoin foi projetado para combater a inflação. Mas o que é inflação? A inflação é o processo pelo qual a diminuição do valor de uma moeda, como o dólar americano, leva ao aumento do preço de bens e serviços ao longo do tempo. Em outras palavras, a inflação é causada por governos imprimindo mais dinheiro do que o necessário, e é também a razão pela qual seus avós sempre falam sobre como as coisas costumavam ser mais baratas. 

Recentemente, muitos especialistas previram que a inflação aumentaria significativamente em 2020, quando os governos em todo o mundo foram forçados a injetar trilhões de dólares para ajudar a estimular uma economia estagnada causada pela pandemia do coronavírus. No entanto, a inflação permaneceu estável, oscilando em torno de 1,5%, apesar da impressão de dinheiro causada pela pandemia. Mas agora que as economias estão reabrindo e os gastos do consumidor estão aumentando, os governos enfrentam uma tarefa difícil pela frente.

A Inflação é Boa ou Ruim para a Economia?

Para o famoso economista John Maynard Keynes, a inflação não é uma coisa horrível em algumas situações e pode até impulsionar a economia e criar novos empregos durante os períodos problemáticos. No geral, uma taxa de inflação baixa estimula gastos, investimentos e empréstimos - coisas essenciais para um crescimento econômico saudável. Por outro lado, quando a inflação sai de controle, ela leva à hiperinflação, fazendo com que o preço dos bens e serviços suba rapidamente enquanto os salários estagnam, o poder de compra da moeda diminui e o custo de vida fica mais caro. 

A inflação mais alta corrói o valor do dinheiro que você economizou e a inflação mais baixa desacelera a economia como um todo. Por exemplo, os cidadãos de economias hiperinflacionárias como Argentina, Venezuela e Zimbábue devem priorizar os gastos, caso contrário, os níveis de preço aumentam rapidamente diminuindo o valor do seu dinheiro na conta poupança. 

O Papel das Criptomoedas e do Bitcoin Durante a Inflação

Como a inflação tem sido uma ameaça constante ao valor guardado em fiat, as pessoas muitas vezes se protegem investindo em ativos que mantêm seu valor ao longo do tempo. Historicamente, o ouro tem sido usado como proteção contra a inflação, mas nos últimos anos a criptomoeda se tornou uma alternativa mais popular. 

Proteção contra a inflação

O Bitcoin é fundamentalmente um ativo deflacionário, razão pela qual os cidadãos de países com moedas fiat instáveis estão cada vez mais usando-o como reserva de valor para se proteger contra a hiperinflação e o aumento dos custos de bens e serviços do cotidiano. Ao contrário da fiat, a criptomoeda não pode ser manipulada da mesma forma, não sendo possível realizar alteração das taxas de juros e o aumento da impressão de dinheiro. Mais importante ainda, o fornecimento de Bitcoin nunca excederá 21 milhões, o que o torna uma reserva de valor atraente e resistente à inflação. Embora o Bitcoin tenha crescido em popularidade no ano passado, a natureza volátil do mercado de criptomoedas continua a ser um tópico polarizador. 

A volatilidade questionável do mercado de criptomoedas

Os críticos argumentam que a principal razão para o aumento do dinheiro institucional no mercado de criptomoedas é a valorização geral do preço das criptomoedas ao longo do tempo. Por exemplo, apesar de ter sofrido uma queda massiva de seu recorde histórico para cerca de US$30.000 em julho, o Bitcoin ainda estava numa alta de 2% no ano. Em agosto, o ganho anual subiu para 300%. 

No entanto, após a queda drástica de 45% do Bitcoin em maio, muitos investidores voltaram ao ouro, vendo as criptomoedas como um setor imaturo que não se provou uma classe de ativo estável nem uma reserva segura de valor. Qualquer ativo usado como reserva de valor e proteção contra a inflação exige um alto nível de estabilidade e confiança. Embora não apoie mais as moedas nacionais, o ouro se estabeleceu neste reino ao longo da história. Como comparativo, as criptomoedas têm muita volatilidade no curto prazo, não passando aos investidores a mesma confiança que eles têm no ouro.  

A Stablecoin como Alternativa

As criptomoedas costumam passar por movimentos repentinos de preço, o que, para muitos, as torna uma reserva de valor pouco atraente. Embora uma queda de 30% no preço em 24-48 horas seja considerada rara e desastrosa nos mercados tradicionais, como ações, esses são eventos relativamente comuns no mercado de criptomoedas. Se você está hesitante quanto a natureza volátil da criptomoeda, você pode considerar o uso de stablecoins como o BUSD, uma stablecoin segura e confiável pareada em 1:1 com o dólar americano, emitida pela Paxos e aprovada pelo New York State Department of Financial Services (NYDFS). Veja aqui as diferentes formas das stablecoins beneficiarem os usuários em países hiperinflacionários:

Trading Conveniente

Negociar Forex e diferentes moedas fiat é um método popular para combater a inflação, e as stablecoins oferecem a você uma maneira ainda mais conveniente de participar do mercado. Ao contrário dos mercados tradicionais, as stablecoins podem ser compradas no câmbio de 1: 1 com o dólar americano por meio de transferência bancária e, se você for verificado pelo KYC, deposite na sua carteira de dinheiro da Binance com outras moedas e depois converta para BUSD. Você também pode converter e receber outras stablecoins como USDT, USDC, TUSD sem taxas. 

Transação no dia a dia

Os habitantes de economias hiperinflacionárias muitas vezes precisam lidar com uma moeda fiat volátil. As Stablecoins são uma ótima alternativa, pois mais comerciantes e lojas estão começando a aceitar criptomoedas como forma de pagamento. Na verdade, stablecoins apoiadas em fiat como o BUSD estão se tornando cada vez mais populares em mercados econômicos instáveis. 

Conclusão

A inflação é um conceito econômico complexo que pode ser bom ou ruim, mas a crença predominante é que é catastrófica quando fica muito alta e sai de controle. Embora a inflação tenha permanecido estável durante o ano passado, com a pandemia do Coronavirus mantendo os negócios emperrados, espera-se que suba no futuro próximo, à medida que os gastos aumentam e as economias retomam. 

Como resultado, os indivíduos e empresas investem em ouro, imóveis e outros ativos para se proteger da futura inflação. Na última década, o Bitcoin e as criptomoedas mostraram que, como esses ativos, eles também desempenham um papel durante os períodos inflacionários. 

Comece sua jornada de criptomoedas com a Binance

Comece cadastrando uma conta na Binance.com ou baixe o aplicativo de trading de criptomoedas da Binance. Antes de começar sua jornada de criptomoedas, verifique sua conta para aumentar seu limite de compra de criptomoedas. Após verificar, você pode comprar BUSD na Binance com dinheiro ou transferência bancária, cartões ou opções de e-wallet.

Aviso de risco: O investimento em criptomoedas está sujeito ao alto risco do mercado. A Binance não se responsabiliza por qualquer perda em seus tradings. As opiniões e declarações apresentadas acima não devem ser consideradas orientação de investimento.