Compre Cripto
Pagar com
Mercados
NFT
New
Downloads
English
USD

Altcoins: o que são? Vale a pena investir?

2021-05-25

As criptomoedas estão cada vez mais populares no mercado de investimento. Principalmente com as recentes altas do Bitcoin (BTC), que vem impulsionando novos investidores. Entretanto, com tantos novos investidores entrando para as criptos, é importante ressaltar sobre as diversas moedas que temos no mercado.

As altcoins são moedas alternativas do BTC, que é a principal criptomoeda do mercado. Algumas altcoins surgiram de uma bifurcação (hard fork) do próprio BTC, com o objetivo de modificar ou melhorar algumas características que contém no projeto da moeda. E outras surgiram de modo paralelo.

O objetivo dessas criptomoedas é criar uma moeda com maiores vantagens competitivas. O termo é usado para referir as moedas digitais que também podem ser chamadas de tokens. Desde o surgimento do BTC, em 2008, diversas moedas alternativas foram desenvolvidas. 

Diferença de Altcoin e Bitcoin

O Bitcoin é considerado como a primeira e a principal criptomoeda do mercado, desenvolvido com o intuito de trazer a liberdade monetária, se tornando uma moeda utilizada para reserva de valor. 

Já as altcoins são utilizadas tanto como reserva de valor, quanto para aproveitar a valorização do mercado. Além disso, os investidores consideram o projeto por trás da moeda antes de comprar o ativo. As criptomoedas alternativas surgem para cumprir com um objetivo específico. 

Os desenvolvedores tentam solucionar com o lançamento de novos projetos de cripto os problemas do bitcoin, como o problema de escalabilidade e a limitação para efetuar um grande número de transações.

A partir disso, as moedas estão sendo elaboradas para revolucionar o mercado das criptomoedas, mas o bitcoin é o pioneiro e as altcoins estão sendo desenvolvidas graças a tecnologia proporcionada pelo BTC. 

Vale a pena investir?

Essas moedas alternativas surgiram com o propósito de ter um mercado diversificado e democrático, que é totalmente baseado na oferta e demanda. As altcoins são ideais para quem busca investir em um projeto e diversificar o portfólio. 

O investimento depende muito da estratégia a ser utilizada, normalmente quem compra altcoins está mais propenso a correr riscos no mercado por conta da volatilidade. Vale ressaltar que os projetos sólidos são mais dispostos a crescer no mercado. 

Entretanto, para investir em criptomoedas é necessário estudar sobre o assunto e entender a oscilação do ativo. Os investidores devem estar cientes de que nenhum lucro é garantido no mercado cripto, já que o valor se baseia na questão de oferta e demanda. 

No geral, os projetos das criptomoedas são positivos para o universo cripto. As tecnologias que as altcoins trazem possibilitam uma otimização do sistema financeiro que temos atualmente, como a forma de algumas moedas serem descentralizadas, onde não há uma instituição ou governo por trás. 

Sendo assim, as altcoins descentralizadas evitam a inflação e as taxas abusivas, além da possibilidade daquele ativo melhorar algum processo, como a blockchain da Ethereum (ETH) que facilita os registros, podendo evoluir o sistema nos cartórios, por exemplo.

Os investigadores ainda podem optar por comprar altcoin apenas por conta da popularidade daquela moeda, sem necessariamente apoiar um grande projeto. Com o objetivo de lucrar de forma rápida.

Principais altcoins do mercado

Embora o bitcoin seja a principal criptomoeda do mercado, as altcoins tiveram um crescimento muito grande em 2021. É possível analisar as criptomoedas e seus valores através do site CoinMarketCap, além de conhecer mais sobre a história e o projeto de cada moeda. 

Neste ano, o valor da capitalização do mercado das criptomoedas alcançou US$2 trilhões com a alta das moedas alternativas. Contudo, excluindo o bitcoin, o total de capitalização e volume de mercado das altcoins chega em média a US$1,3 trilhão. 

Imagem: reprodução CoinMarketCap

As principais altcoins do mercado são: 

  • Ethereum (ETH);

  • Ripple (XRP);

  • Cardano (ADA);

  • Litecoin (LTC);

  • Bitcoin Cash (BCH);

  • Binance Coin (BNB);

  • Polkadot (DOT), etc. 

As altcoins estão ganhando força assim como o bitcoin, a Ethereum, por exemplo, atingiu máximas históricas ao longo deste ano, fazendo com que o interesse nas moedas digitais crescesse ainda mais. 

Em maio, a Ethereum atingiu sua máxima histórica em US$4.000. Outros ativos também tiveram uma boa performance em maio, como Stellar (XLM) e Bitcoin Cash (BCH).

O Bitcoin Cash é uma das altcoins que surgiu através de um hard fork do BTC. A comunidade estava em busca de uma opção que não cobrasse taxas tão elevadas como o Bitcoin. 

Portanto, o BCH surgiu como uma alternativa com maior capacidade de lidar com transações, taxas menores e confirmações mais rápidas nas transações.  

A Litecoin, por exemplo, é uma altcoin descentralizada, o ativo é conhecido como a “prata das criptomoedas”, já o bitcoin seria o “ouro”. As criptomoedas alternativas ao BTC possuem características distintas que se destacam. A LTC é um ativo mais rápido, com a função de realizar pagamentos.

Por fim, o projeto da Polkadot é inovador, a criptomoeda pretende criar uma infraestrutura de interconexão segura entre diferentes blockchains. Cada altcoin possui características únicas e pontos que se destacam para o investidor.

Vantagens e desvantagens das altcoins

As criptomoedas alternativas possuem vantagens e desvantagens que devem ser analisadas antes de realizar a compra, além de apresentar opções inovadoras diante do BTC. Muitas altcoins têm funções diferentes, como no caso das stablecoins. 

As stablecoins são classes diferentes de criptomoedas, na qual visam oferecer menor volatilidade no preço por ser atrelada a um ativo de reserva. Como a Tether (USDT), uma das maiores stablecoins do mundo, que é lastreada ao dólar. Ou seja, 1 USDT equivale a US$1. 

Algumas altcoins podem ser mais rentáveis para quem está entrando no mercado, como a Binance Coin (BNB), que vem apresentando um crescimento significativo para o universo cripto, justamente por entregar soluções inovadoras para o avanço do mercado, como a rede Binance Smart Chain, que foca em desenvolver um ecossistema de finanças descentralizadas (DeFi).

As criptomoedas alternativas possuem o menor preço de cotação comparados ao BTC, tem potencial de valorização, sendo assim, com o crescimento e o desenvolvimento das tecnologias, a expectativa é que o setor cresça. 

Ainda possuem opções mais acessíveis para quem deseja minerar uma altcoin. As moedas digitais são uma forma de aperfeiçoar o mercado financeiro, para aceitar os ativos como forma de pagamento.

Portanto, as principais vantagens são: 

  • Custo menor

  • Potencial de valorização 

  • Mineração mais acessível 

  • Aceitação do mercado

  • Desenvolvimento de tecnologias inovadoras

Entretanto, uma das desvantagens das altcoins é que os ativos não possuem um fundamento tão sólido quanto o bitcoin. A principal criptomoeda foi criada na época da crise financeira em 2008 e já venceu diversos momentos de incerteza e instabilidade. 

Cuidados ao investir

Nem todas as altcoins possuem um propósito tão significativo quanto o da Ethereum (ETH), cujo objetivo é facilitar os registros através de contratos inteligentes, como em cartório, registro de casamento, etc., a criação de aplicativos e um ecossistema de finanças descentralizados.

Algumas altcoins são chamadas de “shitcoins”, por fracassarem com seus projetos fazendo o ativo perder o valor. Por isso, é indispensável que tenha conhecimento sobre a criptomoeda na qual pretende investir. 

Todo ativo considerado de risco por conta da volatilidade necessita de mais cuidado e atenção. Principalmente se for investir uma quantia alta, mas sempre evite comprometer o dinheiro que é destinado para suas despesas pessoais. Como é popularmente dito, “Coloque o dinheiro da pinga, não o do leite.”.

Portanto, ao investir tenha cuidado com o FOMO, que significa “o medo de ficar de fora”. Fazendo com que haja por impulso tendo a sensação de que precisar entrar no mercado quanto antes, sem buscar aprender mais sobre o ativo. 

Por isso, não compre tudo de uma vez, o mercado das criptomoedas é volátil, estude sobre quais ativos pretende investir e certifique-se estar preparado para caso perca dinheiro. Vale a pena entender a proposta da moeda, verificar a equipe e a comunidade que está por trás e verificar a capitalização de mercado da altcoin.  

É impossível prever o futuro das criptomoedas, mas por meio de análises é viável identificar se existe uma perspectiva de crescimento do ativo, como a análise técnica, que considera as flutuações no preço do ativo, ou a análise fundamentalista, que considera múltiplos fatores em torno dos fundamentos da moeda. 

Como comprar altcoins na Binance

Para começar a investir nas altcoins é necessário se cadastrar em alguma corretora especializada, como a Binance, que é a maior exchange de criptomoedas do mundo e oferece diversas oportunidades para quem pretende investir neste mercado. 

Contudo, entender sobre o mercado, saber as características de cada projeto e estar atento às notícias, ajuda a investir de forma segura, visto que a moedas digitais possuem grande diferença das moedas fiduciárias

As moedas alternativas possuem pontos semelhantes ao bitcoin, mas com tecnologias diferentes. Entender o mercado auxilia a escolher o investimento adequado, além de identificar a valorização e o projeto das altcoins. 

A Binance pode ajudar a entrar para o mercado de forma segura e disponibilizar as menores taxas. A plataforma permite negociações com diversas altcoins. São mais de 150 criptomoedas para serem negociadas. 

Além de oferecer diversos conteúdos para apoiar sua jornada ao sucesso financeiro. Você pode comprar criptos por depósitos em Real, com Pix, TED ou DOC e até por cartão de crédito.

Separamos outros cinco artigos para você ficar ainda mais informado sobre altcoins e todo o universo das criptomoedas: