Exchange
Blockchain e exchange de criptomoedas
Academy
Educação sobre blockchain e criptomoedas
Corretor
Soluções de plataformas de trading
Charity
Charity
Cloud
Soluções para exchanges corporativas
DEX
Troca de ativos rápida e segura
Labs
Incubadora dos melhores projetos de blockchain
Launchpad
Plataforma de lançamento de Tokens
Research
Análises e relatórios de nível institucional
Trust Wallet
Carteira de criptomoedas oficial da Binance
Compre Cripto
Mercados
Escaneie e faça o Download do App para iOS e Android
Download
English
USD
Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
Altcoins: conheça outras opções além do Bitcoin!
2021-3-11

O Bitcoin inaugurou a era de criptomoedas. Ele revolucionou o mundo das finanças com sua rede descentralizada, se tornando a inspiração fundamental para uma legião cada vez maior de criptoativos alternativos a ele, as chamadas altcoins.


O funcionamento das altcoins, geralmente, se dá de maneira muito semelhante à primeira moeda digital, o Bitcoin. Usando uma chave privada, o usuário pode enviar um pagamento de sua carteira digital para a carteira de outro usuário. 


Tanto o BTC, quanto suas moedas alternativas, só podem existir com elegibilidade por causa de um livro de registro, chamado Blockchain, onde as transações são registradas permanentemente e publicamente, fazendo assim que aquilo que foi arquivado digitalmente seja imutável. 


Quanto ao valor de cada altcoin, em sua maioria, como também acontece com o BTC, a cotação das mesmas é definida pelo mercado financeiro, com quedas e valorizações, como acontece com os ativos tradicionais, fazendo com que o investidor possa tirar proveito dessas oscilações, tanto a curto quanto a longo prazo. 


Os valores dessas criptomoedas, volumes de negociações e gráficos são também apresentados em tempo real por plataformas digitais voltadas ao mercado de criptomoedas, dentre as quais se destaca o CoinMarketCap


De fato, embora o BTC seja o criptoativo mais valorizado do mercado, algumas dessas criptomoedas alternativas demonstraram, em 2020 e nos primeiros meses de 2021, uma média de crescimento muito maior do que a da primeira moeda digital. Houve altcoin que atingiu a impressionante marca de 3.550% na valorização de preço, diante dos 419% do Bitcoin.  


Dessa forma, qualquer investidor no mercado das criptos logo percebe que as altcoins se tornaram uma ótima alternativa de diversificar o portfólio. Isto é, alcançar a diversidade de investimentos, e também, possivelmente, através de estratégias bem fundamentadas, conseguir maiores lucros em menor tempo.


Nesse prolífico cenário dos ativos digitais, já existem milhares de altcoins circulando. Vários novos projetos de criptomoedas não param de surgir, com a proposta de inovar ainda mais o mundo financeiro.


Diante dessa enorme gama de possibilidades, é bom que o iniciante nesse mercado comece conhecendo as altcoins mais conhecidas, e como encontrar, dentre essas alternativas de investimento, as mais seguras, para quem deseja investir em criptomoedas não limitando-se ao Bitcoin.


Conheça as principais Altcoins da atualidade: 


Ethereum (ETH)

A primeira alternativa para o Bitcoin é a Ethereum, que não é apenas uma criptomoeda. Lançada em 2014, o objetivo por trás do Ethereum é ser também uma plataforma de software descentralizada, onde é possível criar um conjunto descentralizado de produtos financeiros, como Contratos Inteligentes e Aplicativos Descentralizados (DApps).


O Ether, como é chamada a criptomoeda dessa plataforma, atualmente é a segunda maior moeda digital em capitalização de mercado. Para alguns, esta cripto alcançou uma importância tão grande, no mercado de criptoativos, que já não deve estar mais entre as altcoins, mas ser tratada como unidade distinta, assim como o BTC. 


Dash (DASH)

A Dash é uma criptomoeda que oferece todos os recursos do Bitcoin, mas possui recursos adicionais e avançados, incluindo transações instantâneas e transações privadas. Ela foi desenvolvida por meio de uma divisão da rede Bitcoin (processo chamado de Hard-fork).


No seu lançamento, em 2014, a cripto foi lançada como XCoin. Por fim, em 2015, veio o atual nome de Dash. O projeto ganhou popularidade por se focar na privacidade, além de velocidade nas transações, com taxas baixas. 


Tether (USDT)

O Tether é um ativo digital, criado em 2014, enquadrando-se na categoria de stablecoin. Isto quer dizer que ele possui paridade de preço com algum ativo estável, que neste caso é o dólar norte-americano. Assim, sua proposta é inteiramente diferente das altcoins tradicionais. 


Visto que o Tether é pareado com o dólar, ele ficou popular por sua estabilidade no mercado de criptomoedas, abrindo margem para novos tipos de operações, como a de exposição ao dólar de forma facilitada, sem precisar ir numa casa de câmbio e comprar o papel moeda, por exemplo. 

 

Litecoin (LTC)

A Litecoin foi uma das primeiras moedas digitais criadas, em outubro de 2011. Ela é uma criptomoeda descentralizada e compartilha do mesmo código do Bitcoin, no entanto, tem algumas diferenças que valorizaram essa cripto: suas transações são mais rápidas que as do Bitcoin, e possui alto nível de segurança. 

 

Bitcoin Cash (BCH)

O Bitcoin Cash é uma criptomoeda criada em agosto de 2017, vindo também de uma divisão (hard fork) do Bitcoin original. 

O surgimento dessa nova versão do BTC ocorreu por conta de discussões dentro da comunidade das moedas digitais, sobre as elevadas taxas e os longos tempos de processamento das operações com a moeda de origem.

Esta moeda digital foi desenvolvida para ter maior capacidade de lidar com transações, taxas menores e confirmações mais rápidas das transações, o que é um problema para o Bitcoin.


Binance Coin (BNB) 

Binance coin (BNB), que funciona como um exchange token, ou seja, atua como um ativo de câmbio entre criptomoedas na plataforma da Binance, oferecendo desconto nas taxas, inclusive. Assumiu recentemente a terceira posição no mercado das criptos, por possuir uma altíssima capitalização de mercado.


Um dos fortes fundamentos da BNB é o fato dela ser o combustível da Binance Smart Chain, a blockchain da Binance, que ganhou relevância pela constante inovação nas Finanças Descentralizadas (DeFi), abrindo espaço para que mais pessoas possam migrar para o ecossistema, uma vez que possui taxas muito inferiores se comparadas a da ETH, a atual principal rede das DeFis.



Como investir em criptomoedas de maneira segura?


Para negociar altcoins, assim como o BTC, você precisará se cadastrar em alguma corretora especializada em negociação de criptomoedas, como a Binance. Por meio desses canais eletrônicos, você negocia criptomoedas de qualquer lugar, a qualquer hora, desde que tenha conexão com a internet.  


Para investir de maneira segura é necessário conhecer como esse mercado funciona, as características de cada projeto das criptos e estar antenado em todas as notícias desse mercado. 


A Binance pode ajudar você a operar no mercado de criptomoedas com segurança e pagando taxas baixas. Na nossa plataforma existe muito conteúdo para apoiar sua jornada rumo ao sucesso financeiro. 


Aprofunde seus conhecimentos no mercado cripto através de mais artigos:


Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
Mar 11
2021
Altcoins: conheça outras opções além do Bitcoin!

O Bitcoin inaugurou a era de criptomoedas. Ele revolucionou o mundo das finanças com sua rede descentralizada, se tornando a inspiração fundamental para uma legião cada vez maior de criptoativos alternativos a ele, as chamadas altcoins.


O funcionamento das altcoins, geralmente, se dá de maneira muito semelhante à primeira moeda digital, o Bitcoin. Usando uma chave privada, o usuário pode enviar um pagamento de sua carteira digital para a carteira de outro usuário. 


Tanto o BTC, quanto suas moedas alternativas, só podem existir com elegibilidade por causa de um livro de registro, chamado Blockchain, onde as transações são registradas permanentemente e publicamente, fazendo assim que aquilo que foi arquivado digitalmente seja imutável. 


Quanto ao valor de cada altcoin, em sua maioria, como também acontece com o BTC, a cotação das mesmas é definida pelo mercado financeiro, com quedas e valorizações, como acontece com os ativos tradicionais, fazendo com que o investidor possa tirar proveito dessas oscilações, tanto a curto quanto a longo prazo. 


Os valores dessas criptomoedas, volumes de negociações e gráficos são também apresentados em tempo real por plataformas digitais voltadas ao mercado de criptomoedas, dentre as quais se destaca o CoinMarketCap


De fato, embora o BTC seja o criptoativo mais valorizado do mercado, algumas dessas criptomoedas alternativas demonstraram, em 2020 e nos primeiros meses de 2021, uma média de crescimento muito maior do que a da primeira moeda digital. Houve altcoin que atingiu a impressionante marca de 3.550% na valorização de preço, diante dos 419% do Bitcoin.  


Dessa forma, qualquer investidor no mercado das criptos logo percebe que as altcoins se tornaram uma ótima alternativa de diversificar o portfólio. Isto é, alcançar a diversidade de investimentos, e também, possivelmente, através de estratégias bem fundamentadas, conseguir maiores lucros em menor tempo.


Nesse prolífico cenário dos ativos digitais, já existem milhares de altcoins circulando. Vários novos projetos de criptomoedas não param de surgir, com a proposta de inovar ainda mais o mundo financeiro.


Diante dessa enorme gama de possibilidades, é bom que o iniciante nesse mercado comece conhecendo as altcoins mais conhecidas, e como encontrar, dentre essas alternativas de investimento, as mais seguras, para quem deseja investir em criptomoedas não limitando-se ao Bitcoin.


Conheça as principais Altcoins da atualidade: 


Ethereum (ETH)

A primeira alternativa para o Bitcoin é a Ethereum, que não é apenas uma criptomoeda. Lançada em 2014, o objetivo por trás do Ethereum é ser também uma plataforma de software descentralizada, onde é possível criar um conjunto descentralizado de produtos financeiros, como Contratos Inteligentes e Aplicativos Descentralizados (DApps).


O Ether, como é chamada a criptomoeda dessa plataforma, atualmente é a segunda maior moeda digital em capitalização de mercado. Para alguns, esta cripto alcançou uma importância tão grande, no mercado de criptoativos, que já não deve estar mais entre as altcoins, mas ser tratada como unidade distinta, assim como o BTC. 


Dash (DASH)

A Dash é uma criptomoeda que oferece todos os recursos do Bitcoin, mas possui recursos adicionais e avançados, incluindo transações instantâneas e transações privadas. Ela foi desenvolvida por meio de uma divisão da rede Bitcoin (processo chamado de Hard-fork).


No seu lançamento, em 2014, a cripto foi lançada como XCoin. Por fim, em 2015, veio o atual nome de Dash. O projeto ganhou popularidade por se focar na privacidade, além de velocidade nas transações, com taxas baixas. 


Tether (USDT)

O Tether é um ativo digital, criado em 2014, enquadrando-se na categoria de stablecoin. Isto quer dizer que ele possui paridade de preço com algum ativo estável, que neste caso é o dólar norte-americano. Assim, sua proposta é inteiramente diferente das altcoins tradicionais. 


Visto que o Tether é pareado com o dólar, ele ficou popular por sua estabilidade no mercado de criptomoedas, abrindo margem para novos tipos de operações, como a de exposição ao dólar de forma facilitada, sem precisar ir numa casa de câmbio e comprar o papel moeda, por exemplo. 

 

Litecoin (LTC)

A Litecoin foi uma das primeiras moedas digitais criadas, em outubro de 2011. Ela é uma criptomoeda descentralizada e compartilha do mesmo código do Bitcoin, no entanto, tem algumas diferenças que valorizaram essa cripto: suas transações são mais rápidas que as do Bitcoin, e possui alto nível de segurança. 

 

Bitcoin Cash (BCH)

O Bitcoin Cash é uma criptomoeda criada em agosto de 2017, vindo também de uma divisão (hard fork) do Bitcoin original. 

O surgimento dessa nova versão do BTC ocorreu por conta de discussões dentro da comunidade das moedas digitais, sobre as elevadas taxas e os longos tempos de processamento das operações com a moeda de origem.

Esta moeda digital foi desenvolvida para ter maior capacidade de lidar com transações, taxas menores e confirmações mais rápidas das transações, o que é um problema para o Bitcoin.


Binance Coin (BNB) 

Binance coin (BNB), que funciona como um exchange token, ou seja, atua como um ativo de câmbio entre criptomoedas na plataforma da Binance, oferecendo desconto nas taxas, inclusive. Assumiu recentemente a terceira posição no mercado das criptos, por possuir uma altíssima capitalização de mercado.


Um dos fortes fundamentos da BNB é o fato dela ser o combustível da Binance Smart Chain, a blockchain da Binance, que ganhou relevância pela constante inovação nas Finanças Descentralizadas (DeFi), abrindo espaço para que mais pessoas possam migrar para o ecossistema, uma vez que possui taxas muito inferiores se comparadas a da ETH, a atual principal rede das DeFis.



Como investir em criptomoedas de maneira segura?


Para negociar altcoins, assim como o BTC, você precisará se cadastrar em alguma corretora especializada em negociação de criptomoedas, como a Binance. Por meio desses canais eletrônicos, você negocia criptomoedas de qualquer lugar, a qualquer hora, desde que tenha conexão com a internet.  


Para investir de maneira segura é necessário conhecer como esse mercado funciona, as características de cada projeto das criptos e estar antenado em todas as notícias desse mercado. 


A Binance pode ajudar você a operar no mercado de criptomoedas com segurança e pagando taxas baixas. Na nossa plataforma existe muito conteúdo para apoiar sua jornada rumo ao sucesso financeiro. 


Aprofunde seus conhecimentos no mercado cripto através de mais artigos: