Exchange
Blockchain e exchange de criptomoedas
Academy
Educação sobre blockchain e criptomoedas
Corretor
Soluções de plataformas de trading
Charity
Charity
Cloud
Soluções para exchanges corporativas
DEX
Troca de ativos rápida e segura
Labs
Incubadora dos melhores projetos de blockchain
Launchpad
Plataforma de lançamento de Tokens
Research
Análises e relatórios de nível institucional
Trust Wallet
Carteira de criptomoedas oficial da Binance
Compre Cripto
Mercados
Escaneie e faça o Download do App para iOS e Android
Download
English
USD
Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
Moedas Digitais e Criptomoedas. Qual a diferença?
2021-2-14


Após a popularização da internet no final dos anos 90, nossos bancos, meios de pagamentos, comércio e muitas outras coisas sofreram uma intensa transformação digital. O uso do dinheiro em sua forma física diminuiu consideravelmente e, hoje, o usamos de forma digital para quase tudo. Mas isso não fez dele uma moeda digital. 

O conceito de moeda digital foi apresentado ao mundo em 1982 pelo então pesquisador David Chaun, com o artigo “Blind signatures for untraceable payments” (“Assinaturas às cegas para pagamentos não rastreáveis”).

Moeda digital é uma forma de moeda disponível apenas em formato digital ou eletrônico, e não em formato físico. Também é chamado de dinheiro digital, dinheiro eletrônico, moeda eletrônica ou dinheiro cibernético.

A primeira moeda digital que se tem notícia é a Ecash, que foi criada pela Digicash em 1995, empresa fundada por David Chaum. Na época, a Ecash já trazia o conceito de anonimato às transações eletrônicas através do uso da criptografia. Talvez exatamente por isso as grandes corporações financeiras não fizeram questão de usá-la, e a empresa fechou as portas em 1998.

A primeira moeda digital bem-sucedida a obter uma ampla base de usuários e adoção de comerciantes foi a E-gold, operada pela Gold & Silver Reserve Inc. A E-gold foi lançada em 1996 e cresceu para cinco milhões de contas em 2009, quando a sua operação foi suspensa por questões legais. Em seu pico em 2006, a E-gold estava processando mais de US$ 2 bilhões em transações por ano.

Quais as diferenças das primeiras moedas digitais e as criptomoedas?

A principal diferença entre o que apresentamos até aqui e as criptomoedas é que as últimas são descentralizadas

Em 31 de outubro de 2008, Satoshi Nakamoto, pseudônimo usado pela pessoa ou grupo de pessoas, lançou o whitepaper que dava detalhes do que viria a ser o Bitcoin. Satoshi resolveu uma questão que até então não havia solução, o que permitiu criar a primeira rede de liquidação de pagamentos descentralizada baseada em consenso, resistente à censura, sem permissão, e ponto-a-ponto, com uma moeda nativa comprovadamente escassa, o Bitcoin.

Após o documento, o Bitcoin foi lançado em 2009, como a primeira e mais bem sucedida moeda digital do mundo, sem um banco central ou administrador central. E essa é a característica principal que diferencia o que conhecíamos até então por moeda digital, e passamos a chamar de criptomoedas.

Nem todas as criptos são moedas

Com a utilização desta nova tecnologia, foi viável o surgimento de vários projetos disruptivos para vários casos de uso:

  • Criptomoedas: dinheiro baseado em blockchain, globalmente acessível e controlado pela rede. Exemplo: Bitcoin (BTC), Litecoin (LTC) etc;

  • Criptomoedas Estáveis (Stablecoins): criptomoedas estáveis que mantêm seu valor vinculado a um ativo real, como o dólar americano. Exemplo: Tether (USDT), Binance USD (BUSD) etc;

  • Tokens de Plataforma de Contratos Inteligentes (Smart Contracts): atua como sistemas de computação que podem executar contratos inteligentes e prover infraestrutura para aplicativos descentralizados. Exemplos: Ethereum (ETH), Cardano (ADA) etc;

  • Tokens de Corretoras: serviços de negociação, emissão de ativos e outros serviços do mercado de capitais. Os criptoativos nessas plataformas geralmente são usados para descontos comerciais ou acesso a recursos. Exemplo: Binance Token (BNB), Uniswap Token (UNI) etc;

  • Tokens para plataforma de Empréstimos: permite que os usuários emprestem ou tomem emprestado cripto ativos. Aave (AAVE), Compound (COMP) etc;

Essa lista não acaba por aí, e este mercado está apenas começando. Temos hoje milhares de criptomoedas distribuídas em diversos casos de uso. Por isso, é necessário fazer sempre sua pesquisa e entender no que você está investindo, criando critérios para avaliação e escolha das criptomoedas que farão parte do seu portfólio, de maneira a minimizar o risco envolvido no investimento neste tipo de ativo.

Siga a gente no Twitter, Instagram, Facebook e Youtube, e participe da nossa comunidade oficial no grupo Binance Português no Telegram para interagir com outros membros da comunidade!


Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
Feb 14
2021
Moedas Digitais e Criptomoedas. Qual a diferença?


Após a popularização da internet no final dos anos 90, nossos bancos, meios de pagamentos, comércio e muitas outras coisas sofreram uma intensa transformação digital. O uso do dinheiro em sua forma física diminuiu consideravelmente e, hoje, o usamos de forma digital para quase tudo. Mas isso não fez dele uma moeda digital. 

O conceito de moeda digital foi apresentado ao mundo em 1982 pelo então pesquisador David Chaun, com o artigo “Blind signatures for untraceable payments” (“Assinaturas às cegas para pagamentos não rastreáveis”).

Moeda digital é uma forma de moeda disponível apenas em formato digital ou eletrônico, e não em formato físico. Também é chamado de dinheiro digital, dinheiro eletrônico, moeda eletrônica ou dinheiro cibernético.

A primeira moeda digital que se tem notícia é a Ecash, que foi criada pela Digicash em 1995, empresa fundada por David Chaum. Na época, a Ecash já trazia o conceito de anonimato às transações eletrônicas através do uso da criptografia. Talvez exatamente por isso as grandes corporações financeiras não fizeram questão de usá-la, e a empresa fechou as portas em 1998.

A primeira moeda digital bem-sucedida a obter uma ampla base de usuários e adoção de comerciantes foi a E-gold, operada pela Gold & Silver Reserve Inc. A E-gold foi lançada em 1996 e cresceu para cinco milhões de contas em 2009, quando a sua operação foi suspensa por questões legais. Em seu pico em 2006, a E-gold estava processando mais de US$ 2 bilhões em transações por ano.

Quais as diferenças das primeiras moedas digitais e as criptomoedas?

A principal diferença entre o que apresentamos até aqui e as criptomoedas é que as últimas são descentralizadas

Em 31 de outubro de 2008, Satoshi Nakamoto, pseudônimo usado pela pessoa ou grupo de pessoas, lançou o whitepaper que dava detalhes do que viria a ser o Bitcoin. Satoshi resolveu uma questão que até então não havia solução, o que permitiu criar a primeira rede de liquidação de pagamentos descentralizada baseada em consenso, resistente à censura, sem permissão, e ponto-a-ponto, com uma moeda nativa comprovadamente escassa, o Bitcoin.

Após o documento, o Bitcoin foi lançado em 2009, como a primeira e mais bem sucedida moeda digital do mundo, sem um banco central ou administrador central. E essa é a característica principal que diferencia o que conhecíamos até então por moeda digital, e passamos a chamar de criptomoedas.

Nem todas as criptos são moedas

Com a utilização desta nova tecnologia, foi viável o surgimento de vários projetos disruptivos para vários casos de uso:

  • Criptomoedas: dinheiro baseado em blockchain, globalmente acessível e controlado pela rede. Exemplo: Bitcoin (BTC), Litecoin (LTC) etc;

  • Criptomoedas Estáveis (Stablecoins): criptomoedas estáveis que mantêm seu valor vinculado a um ativo real, como o dólar americano. Exemplo: Tether (USDT), Binance USD (BUSD) etc;

  • Tokens de Plataforma de Contratos Inteligentes (Smart Contracts): atua como sistemas de computação que podem executar contratos inteligentes e prover infraestrutura para aplicativos descentralizados. Exemplos: Ethereum (ETH), Cardano (ADA) etc;

  • Tokens de Corretoras: serviços de negociação, emissão de ativos e outros serviços do mercado de capitais. Os criptoativos nessas plataformas geralmente são usados para descontos comerciais ou acesso a recursos. Exemplo: Binance Token (BNB), Uniswap Token (UNI) etc;

  • Tokens para plataforma de Empréstimos: permite que os usuários emprestem ou tomem emprestado cripto ativos. Aave (AAVE), Compound (COMP) etc;

Essa lista não acaba por aí, e este mercado está apenas começando. Temos hoje milhares de criptomoedas distribuídas em diversos casos de uso. Por isso, é necessário fazer sempre sua pesquisa e entender no que você está investindo, criando critérios para avaliação e escolha das criptomoedas que farão parte do seu portfólio, de maneira a minimizar o risco envolvido no investimento neste tipo de ativo.

Siga a gente no Twitter, Instagram, Facebook e Youtube, e participe da nossa comunidade oficial no grupo Binance Português no Telegram para interagir com outros membros da comunidade!