Exchange
Blockchain e exchange de criptomoedas
Academy
Educação sobre blockchain e criptomoedas
Corretor
Soluções de plataformas de trading
Charity
Charity
Cloud
Soluções para exchanges corporativas
DEX
Troca de ativos rápida e segura
Labs
Incubadora dos melhores projetos de blockchain
Launchpad
Plataforma de lançamento de Tokens
Research
Análises e relatórios de nível institucional
Trust Wallet
Carteira de criptomoedas oficial da Binance
Compre Cripto
Mercados
Escaneie e faça o Download do App para iOS e Android
Download
English
USD
Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
O Bitcoin é a criptomoeda mais segura?
2021-2-5


Antes de comentarmos sobre a segurança do Bitcoin ou de criptomoedas em geral, precisamos estabelecer qual ou quais os conceitos que definem o termo segurança no mundo das moedas digitais.

Quando falamos de ações da bolsa de valores, o risco envolvido é aquele de a empresa não entregar os resultados esperados, não gerar caixa para arcar com suas dívidas ou não acompanhar o crescimento tecnológico, por sua vez se tornando obsoleta e, no pior dos casos, indo à falência

No mundo das criptomoedas, com o Bitcoin sendo a mais importante delas, todos esses riscos que envolvem geração de caixa ou dívidas são inexistentes, pois o Bitcoin, como o nome já diz, é uma moeda, e por isso possui um valor intrínseco atrelado a ela de acordo com a demanda do mercado.

Outro ponto relacionado à segurança das criptomoedas de maneira geral diz respeito à maneira como elas são criadas, ou seja, à tecnologia que as constituem. Ao longo deste artigo, abordaremos cada uma dessas questões.


A tecnologia por trás do Bitcoin

O Bitcoin, sendo a moeda digital pioneira no setor, nasceu de uma tecnologia inovadora chamada blockchain, onde todas as moedas possuem uma espécie de digital (ou chave) e são contabilizadas em um banco de dados descentralizado. Isso faz com que todas as moedas criadas sejam conhecidas pelo mercado, que além de constatar a veracidade, pode acompanhar todas as transações referentes àquela moeda em específico.

A tecnologia blockchain se baseia inteiramente em dados criptografados, ou seja, apesar de suas transações serem reconhecidas, tanto as chaves quanto a identidade do usuário são inteiramente preservadas, garantindo assim a sua proteção. 

O sistema é tão seguro e anônimo que sua implementação já foi considerada no processo eleitoral brasileiro, podendo substituir as atuais urnas eletrônicas.


A escassez da criptomoeda

Discutimos como o sistema que engloba o Bitcoin é extremamente seguro e privado, agora vamos falar sobre um outro tipo de segurança, a da valorização da moeda.

O Bitcoin foi criado propositalmente para ser um produto limitado, ou seja, existe um número máximo de Bitcoins que existirá circulando em todo o mercado. Isso traz tanto benefícios como segurança para o portador da moeda, sendo eles:



Combate à inflação

Um dos motivos do Bitcoin ter sido criado foi para combater a inflação que afeta todas as moedas fiduciárias utilizadas pelos países. Por serem detentores das próprias moedas, o país possui o poder de “imprimir” mais delas sempre que achar adequado, ocasionando inflações de todos os níveis no mercado.


Por possuir uma quantidade limitada, essa operação não é possível para os Bitcoins, fazendo com que a geração de valor seja mantida ou até mesmo aumentada ao longo do tempo para aqueles que os detêm. Algo que veremos a seguir.



Demanda pela moeda

É inegável que o Bitcoin está sendo cada vez mais popularizado e comentado, sem falar que sua implementação está cada vez mais presente no cotidiano, seja em comércios locais, de médio porte, ou até mesmo em grandes empresas.


Por ser algo amplamente utilizado e muitas vezes cotado como a moeda do futuro, o Bitcoin, devido ao seu número limitado, tende a se tornar cada vez mais procurado. Isso faz com que as pessoas estejam dispostas a pagar um valor maior ao longo do tempo.


Você, sendo detentor de Bitcoins, poderá surfar essa onda de valorização e se proteger da inflação que corrói o dinheiro comum a cada dia e que está presente em todo o mundo.



Comparando o Bitcoin com outras criptomoedas

Apesar de existir diversas criptomoedas no mercado, nenhuma possui a popularidade e a demanda do Bitcoin, sendo algumas tão desconhecidas que tornam o investimento nelas algo arriscado e incerto.

Mas, vale comentar que existem outras quase tão famosas quanto o Bitcoin e que possuem grandes volumes de negociação diária e projetos interessantes para o futuro. Essas valem a pena avaliar, pois possuem um risco muito menor de “se tornarem esquecidas”.

Uma criptomoeda é tão valiosa e segura quanto a confiança que as pessoas depositam sobre ela, ou seja, escolher uma popular que está sendo implementada de maneira global e crescente vai ser sempre a escolha mais segura. E, nesse aspecto, nenhuma consegue vencer o Bitcoin.


Investir em Bitcoins, especialmente pensando no longo prazo, é algo que pode ser encarado como seguro e potencialmente lucrativo para aqueles que possuem paciência, disciplina e conhecimento.


Chegou até o final e agora ficou interessado em comprar suas primeiras frações de criptomoedas? Crie agora sua conta na Binance e comece depositando a partir de 10 reais!



Leia mais sobre o universo das criptomoedas:



Blog Binance
Notícias e atualizações da maior exchange de criptomoedas do mundial
Feb 05
2021
O Bitcoin é a criptomoeda mais segura?


Antes de comentarmos sobre a segurança do Bitcoin ou de criptomoedas em geral, precisamos estabelecer qual ou quais os conceitos que definem o termo segurança no mundo das moedas digitais.

Quando falamos de ações da bolsa de valores, o risco envolvido é aquele de a empresa não entregar os resultados esperados, não gerar caixa para arcar com suas dívidas ou não acompanhar o crescimento tecnológico, por sua vez se tornando obsoleta e, no pior dos casos, indo à falência

No mundo das criptomoedas, com o Bitcoin sendo a mais importante delas, todos esses riscos que envolvem geração de caixa ou dívidas são inexistentes, pois o Bitcoin, como o nome já diz, é uma moeda, e por isso possui um valor intrínseco atrelado a ela de acordo com a demanda do mercado.

Outro ponto relacionado à segurança das criptomoedas de maneira geral diz respeito à maneira como elas são criadas, ou seja, à tecnologia que as constituem. Ao longo deste artigo, abordaremos cada uma dessas questões.


A tecnologia por trás do Bitcoin

O Bitcoin, sendo a moeda digital pioneira no setor, nasceu de uma tecnologia inovadora chamada blockchain, onde todas as moedas possuem uma espécie de digital (ou chave) e são contabilizadas em um banco de dados descentralizado. Isso faz com que todas as moedas criadas sejam conhecidas pelo mercado, que além de constatar a veracidade, pode acompanhar todas as transações referentes àquela moeda em específico.

A tecnologia blockchain se baseia inteiramente em dados criptografados, ou seja, apesar de suas transações serem reconhecidas, tanto as chaves quanto a identidade do usuário são inteiramente preservadas, garantindo assim a sua proteção. 

O sistema é tão seguro e anônimo que sua implementação já foi considerada no processo eleitoral brasileiro, podendo substituir as atuais urnas eletrônicas.


A escassez da criptomoeda

Discutimos como o sistema que engloba o Bitcoin é extremamente seguro e privado, agora vamos falar sobre um outro tipo de segurança, a da valorização da moeda.

O Bitcoin foi criado propositalmente para ser um produto limitado, ou seja, existe um número máximo de Bitcoins que existirá circulando em todo o mercado. Isso traz tanto benefícios como segurança para o portador da moeda, sendo eles:



Combate à inflação

Um dos motivos do Bitcoin ter sido criado foi para combater a inflação que afeta todas as moedas fiduciárias utilizadas pelos países. Por serem detentores das próprias moedas, o país possui o poder de “imprimir” mais delas sempre que achar adequado, ocasionando inflações de todos os níveis no mercado.


Por possuir uma quantidade limitada, essa operação não é possível para os Bitcoins, fazendo com que a geração de valor seja mantida ou até mesmo aumentada ao longo do tempo para aqueles que os detêm. Algo que veremos a seguir.



Demanda pela moeda

É inegável que o Bitcoin está sendo cada vez mais popularizado e comentado, sem falar que sua implementação está cada vez mais presente no cotidiano, seja em comércios locais, de médio porte, ou até mesmo em grandes empresas.


Por ser algo amplamente utilizado e muitas vezes cotado como a moeda do futuro, o Bitcoin, devido ao seu número limitado, tende a se tornar cada vez mais procurado. Isso faz com que as pessoas estejam dispostas a pagar um valor maior ao longo do tempo.


Você, sendo detentor de Bitcoins, poderá surfar essa onda de valorização e se proteger da inflação que corrói o dinheiro comum a cada dia e que está presente em todo o mundo.



Comparando o Bitcoin com outras criptomoedas

Apesar de existir diversas criptomoedas no mercado, nenhuma possui a popularidade e a demanda do Bitcoin, sendo algumas tão desconhecidas que tornam o investimento nelas algo arriscado e incerto.

Mas, vale comentar que existem outras quase tão famosas quanto o Bitcoin e que possuem grandes volumes de negociação diária e projetos interessantes para o futuro. Essas valem a pena avaliar, pois possuem um risco muito menor de “se tornarem esquecidas”.

Uma criptomoeda é tão valiosa e segura quanto a confiança que as pessoas depositam sobre ela, ou seja, escolher uma popular que está sendo implementada de maneira global e crescente vai ser sempre a escolha mais segura. E, nesse aspecto, nenhuma consegue vencer o Bitcoin.


Investir em Bitcoins, especialmente pensando no longo prazo, é algo que pode ser encarado como seguro e potencialmente lucrativo para aqueles que possuem paciência, disciplina e conhecimento.


Chegou até o final e agora ficou interessado em comprar suas primeiras frações de criptomoedas? Crie agora sua conta na Binance e comece depositando a partir de 10 reais!



Leia mais sobre o universo das criptomoedas: