News and updates from the world’s leading cryptocurrency exchange
O mundo se volta para as Criptomoedas: Os 5 países que mais adotam Criptomoedas e Como o BUSD Contribui

Principais tópicos

  • Com cerca de 300 milhões de usuários em 2021, as criptomoedas estão mais presentes do que nunca. Dito isso, ainda há muito espaço para que as criptomoedas cresçam e se espalhem no mundo todo, apesar dos números crescentes, 300 milhões de usuários de criptomoedas significa apenas 4% da população mundial. 

  • Numa pesquisa recente que avaliou dezenas de países de acordo com o uso de criptomoedas, cinco países se destacaram com pelo menos 16% de adoção.

  • Um fator principal impulsionando a adoção em massa das criptomoedas é a disponibilidade de stablecoins, como o BUSD, que atuam como uma ponte entre fiat e cripto.

Quando os livros de história forem escritos nos próximos anos, há uma boa chance que muitos identifiquem 2021 como o ponto de inflexão para a adoção global das criptomoedas. A partir deste ano, cerca de 300 milhões de pessoas no mundo inteiro possuíram ou utilizaram criptomoedas em algum momento de suas vidas, de acordo com uma estimativa recente da empresa de tecnologia blockchain TripleA. 

O Que Mudou em 2021?

Este ano, vimos vários catalisadores que levaram a adoção e o reconhecimento das criptomoedas a sua máxima mais recente. 

1. Máxima Histórica do Bitcoin e Altcoins

Em 2020, o Bitcoin sofreu um corte de renda em razão da pandemia que reduziu seu preço para abaixo de US$4.000, antes de se recuperar e ultrapassar -US$20.000 no final do ano. No entanto, o recorde de 2020 foi apenas o início de um rally que fez o preço do BTC ultrapassar US$60.000 em maio. Esta recente subida também fomentou o crescimento de outras altcoins, impulsionando e motivando mais pessoas a entrarem no mundo das criptomoedas.

2. Inovações das Criptomoedas: DeFi, NFT e Muito Mais

Com o impulso criado pelo Bitcoin, mais pessoas foram atraídas pelas criptomoedas por causa das inovações trazidas, com soluções baseadas em blockchain como DeFi (finanças descentralizadas), NFTs (tokens não fungíveis) e muito mais, abrindo novas vias dentro da indústria das criptomoedas.

3. Adoção Institucional

A presença notável de investidores institucionais é a principal diferença entre o aumento da popularidade deste ano e a explosão de vida curta das criptos em 2017. Várias empresas como Tesla, Square e MicroStrategy começaram a declarar possuírem reservas de Bitcoin, enquanto empresas de pagamentos e fintechs começaram a incorporar criptomoedas em seus serviços. Pelos menos um país, El Salvador, começou a adotar o Bitcoin como moeda de curso legal.

4. Adoção Geral

Em última análise, o setor de criptomoedas deve sua ascensão ao crescente número de pessoas que começaram a fazer trade, comprar e utilizar criptomoedas em suas vidas cotidianas. De acordo com a TripleA, mais de 18.000 empresas no mundo todo, em algum momento, aceitaram criptomoedas como pagamento. Da empresa familiar até as instituições globais com a Tesla, enfatizando ainda mais como a demanda por criptomoedas cria uma adoção ainda maior.


Este é o Topo ou o Começo do Que Ainda Está Por Vir?

Embora a presença de 300 milhões de usuários globais de criptomoedas pareça um marco impressionante, ainda está muito longe de ser um sistema monetário global, que é o objetivo da indústria de criptomoedas no mundo. Por exemplo, na Binance, nossa missão é a "liberdade do dinheiro", um objetivo universal que vê a adoção de criptomoedas alcançando todas as partes do mundo. 

Para ter um contexto adicional sobre como 300 milhões ainda não é o suficiente, esse número é apenas 3,8% da população mundial (7.9 bilhões) ou 5,8% do total de pessoas na terra entre as idades de 15 e 65 anos (5.1 bilhões). A boa notícia é que passar essas porcentagens em termos de uso global é um feito importante que move o Bitcoin e a tecnologia blockchain, passando do estágio de inovação, para o estágio inicial de adoção. 

Para recapitular, a curva de adoção de tecnologia estipula que a adoção global de uma nova tecnologia, como o blockchain, acontece em cinco estágios. No primeiro estágio, apenas 2,5% das pessoas experimentam a nova tecnologia, os inovadores ou pioneiros. Após ultrapassar este limite, você recebe os usuários iniciais ou os próximos 13,5% da população global. Passado isso, você apresentará o blockchain para os próximos 34%, atingindo a maioria.

Assim que a criptomoeda atingir 50% de usabilidade no mundo (2.55 bilhões de pessoas entre 15 e 65 anos), ela se tornará uma das tecnologias mais utilizadas no mundo. Por exemplo, o Google possui cerca de 4 bilhões de usuários, enquanto o Facebook possui quase 3 bilhões.

Os Cinco Melhores Países para Adoção de Criptomoedas

Além da demografia, também podemos avaliar a adoção de criptomoedas por país. Devido a vários fatores existentes em cada país ao redor do mundo, do econômico ao regulatório, há países que estão mais à frente na curva em termos de uso de criptomoedas. Destacamos esses países abaixo, classificando-os com base em uma pesquisa recente da Statista.

1. Nigéria - 32%

No topo da lista está a nação africana de quase 200 milhões de pessoas, principalmente do lado mais jovem e com mais conhecimento de tecnologia. Com a maioria dos nigerianos adeptos a enviar dinheiro e realizar pagamentos com o celular, quase um terço dos nigerianos pesquisados pela Statista já usaram ou possuíram criptomoedas.

2. Vietnã - 21%

Esta nação em rápido crescimento econômico do Sudeste Asiático de quase 100 milhões, também viu uma enorme demanda em criptomoedas, com atividades que variam de trading P2P para pagamentos e outros serviços de utilidade. De acordo com a Chainalysis, os comerciantes de criptomoedas arrecadaram US$400 milhões em ganhos em 2020.

3. Filipinas - 20%

Outro país do Sudeste Asiático com uma situação econômica e demográfica semelhante ao Vietnã, a nação ilha mostrou ser adepta à adoção das criptomoedas. O banco central do país forneceu licenças para empresas de criptomoedas, enquanto seu governo está distribuindo títulos por meio de aplicativos em blockchain. Num nível embrionário, a nação está se tornando um ponto atraente para jogos "jogue para ganhar" baseados em blockchain.

4. Turquia - 16%

Na encruzilhada da Europa e da Ásia, neste país as empresas de criptomoedas se tornaram tão grandes que patrocinam equipes nacionais de futebol, enquanto os clubes de futebol também oferecem tokens de fãs baseados em blockchain. Alguns turcos declararam que Bitcoin é sua principal alternativa de investimento, o que não é surpresa dado que a nação registrou US$300 milhões em ganhos de Bitcoin no último ano.

5. Peru - 16%

A América Latina tem sido um marco para a adoção de criptomoedas, com países como Brasil, Argentina e Venezuela observando grandes atividades com criptomoedas em respostas às suas respectivas situações econômicas. Enquanto pelo menos seis países da América Latina viram a adoção das criptomoedas atingir porcentagens de duplo dígitos, o Peru é o mais avançado desses países.

(Fonte: Statista)



BUSD: Ajudando o Mundo na Adoção de Criptomoedas

Embora o aumento da adoção das criptomoedas nos países destacados acima possa ser atribuído a diversos fatores endêmicos em suas regiões, um fator global subestimado é o aumento da facilidade na conversão de moedas locais em stablecoins e outras criptomoedas. Como um grande player no fator conveniência, o BUSD ajudou a facilitar a transição para criptomoedas para mais de um milhão de usuários.

O BUSD é uma stablecoin pareada ao dólar americano 1:1 emitida pela Paxos e aprovada pelo New York State Department of Financial Services (NYDFS). O BUSD se tornou uma das 10 principais criptomoedas do mundo, classificada em 3º entre todas as stablecoins, com uma capitalização de mercado de cerca de US$12 bilhões, obtida em menos de um mês após atingir seu marco de US$10 bilhões.

Aqui estão cinco razões pelas quais o BUSD tem um papel fundamental no aumento da adoção de criptomoedas em todo o mundo:

1. Confiada por Milhões.

Cerca de 1.1. milhões de pessoas já possuem BUSD, com 63% deles possuindo BUSD on-chain na Binance Smart Chain. Isso significa que milhares de pessoas confiam no BUSD como sua stablecoin de preferência para soluções baseadas em blockchain de finanças descentralizadas (DeFi), assim como outras plataformas em todo o mundo, incluindo mais de 20 carteiras, mais de 400 aplicativos descentralizados e centenas de casos de uso.

2. Alto Padrão de Conformidade

Como um stablecoin pareada ao dólar americano na proporção de 1:1, emitida pela Paxos e aprovada pelo New York State Department of Financial Services, o BUSD segue rigorosos padrões de conformidade, incluindo auditorias mensais. Isso torna o BUSD um ativo digital pré-aprovado para custódia e negociação por qualquer um licenciado em moeda digital pela NYDF, aumentando a sensação de segurança dos usuários ao usar a stablecoin.

3. Bancarizando os Desbancarizados

A inclusão financeira é um desafio para as nações em desenvolvimento, incluindo os cinco países mencionados acima. O papel do BUSD como uma ponte entre as finanças tradicionais e a DeFi, em última análise, segue o mantra da Binance de "liberdade do dinheiro". Com a presença de obstáculos nas finanças convencionais (juros quase zero sobre poupança, inflação, etc.), as stablecoins como BUSD abrem novas oportunidades para pessoas desconectadas da economia global encontrarem maneiras alternativas de ganhar com seus ativos.

4. Desbloqueando Novas Oportunidades

Falando de DeFi e rendimentos, o BUSD oferece APYs (porcentagem de rendimento anual) atrativos para serviços de DeFi, como rendimento de farm e pools de liquidez. Com o BUSD, os usuários de criptomoedas podem obter ganhos com segurança, enquanto se protegem das incertezas relacionadas à fiat e dos produtos alavancados de DeFi que oferecem alto risco junto com alto retorno.

5. Taxas Zero

De acordo com a missão "liberdade do dinheiro", a Binance oferece taxas zero de transação em quatro pares de trading com BUSD, taxas zero para maker em todos os pares de trading em BUSD e taxas zero para saque de BUSD utilizando Binance Smart Chain. Na Binance, vamos além para garantir que mais usuários adotem criptomoedas sem se preocupar com pagamentos adicionais.

Conclusão: Inovação e Cooperação para Adoção Global

Por fim, a adoção das criptomoedas em massa exigirá uma combinação de inovação e cooperação global. Na Binance, acreditamos em facilitar a adoção de forma saudável por meio da colaboração proativa com os reguladores locais e levando o setor a um destino comum - uma experiência de criptomoedas segura para todos os usuários. Em uma recente conferência virtual para a imprensa, o CEO da Binance, Changpeng Zhao (CZ) disse, “Nossa visão é que é ótima a chegada dos reguladores... para atingirmos 10%, 20%, 80%, 99% de adoção [de criptos].” 

Ao ajudarmos a expandir o uso de criptomoedas para mais pessoas, continuaremos priorizando a segurança dos usuários, incluindo a educação do usuários e campanhas de proteção, medidas de segurança reforçadas e uma plataforma estável e mantida regularmente.  Além do BUSD, a Binance desenvolveu inúmeras inovações que facilitam a adoção adicional, com o Binance Card e Binance Pay, e apresentamos novas formas de usar criptomoedas e blockchain, como a Binance NFT e a lidera pela comunidade, Binance Smart Chain.

Enquanto as criptomoedas continuarem a capacitar mais indivíduos para aproveitar as oportunidades financeiras anteriormente indisponíveis, a Binance continuará a ajudar a impulsionar o crescimento das criptos, por meio de serviços de criptomoedas como BUSD, em uma tecnologia que muda o mundo, tão essencial quanto o Facebook e o Google.

Desbloqueie a adoção de criptomoedas em massa e crie sua conta Binance hoje mesmo.


Leia mais artigos: 


Observação: este artigo não apoia nenhuma criptomoeda e não deve ser considerado uma indicação de investimento direto, mas um ponto de partida em seu caminho para formar suas próprias pesquisas e conclusões. A Binance não é responsável por qualquer resultado da sua atividade individual de trading.