News and updates from the world’s leading cryptocurrency exchange
Por que o Bitcoin vale tanto?

O preço do Bitcoin, de forma geral, continua a subir. Entenda o motivo do enorme crescimento do seu mercado e como essa moeda digital funciona.


O Bitcoin (BTC) é a primeira moeda digital descentralizada do mundo, isso quer dizer que nenhuma pessoa, organização ou autoridade tem controle sobre ela. Além disso, sua popularidade também está no fato de qualquer pessoa poder negociá-la, embora alguns governos já tenham tentado proibir o seu uso.

A partir daí, perguntas como: “qual é o valor do Bitcoin diante das moedas tradicionais? ”, e “por que podemos confiar numa moeda digital?”, começam a ser feitas. Para entender melhor como o BTC funciona, continue lendo este artigo

O que dá valor ao Bitcoin?

Para as pessoas que não vivem em países de primeiro mundo, viver constantemente com uma moeda local que não é sólida, com excesso de controle do estado e hiperinflação são circunstâncias comuns do mundo monetário.

Dessa forma, o Bitcoin é extremamente valioso para os sistemas de moedas fiduciárias, como o Real, por exemplo, que não são sólidas como o Dólar americano ou o Euro.

A presença natural da inflação também, a qual ocorre em primeiro lugar devido a manipulações de uma autoridade central, e é uma das grandes falhas essenciais que atormentam o sistema monetário fiduciário, não existe no Bitcoin.  

Um governo imprime e lança um número de moedas estatais no mercado, provocando assim a inflação. Já o fornecimento do Bitcoin é fixado por um código consensual, com o qual todos os participantes da rede concordam.

Além disso, outras características fundamentais que diretamente valorizam o BTC são:

  • Descentralização: O Bitcoin e outras criptomoedas deram início a um processo contínuo de inovação e interrupção dos sistemas financeiros. Isso graças às implicações fundamentais e revolucionárias da tecnologia Blockchain, a qual permite que o novo modelo monetário não seja institucionalizado, nem pelo estado nem por interesses de outros players

  • Imutabilidade: Todas as transações estão sendo gravadas em blocos de dados separados, que são adicionados à cadeia que os liga, daí vem o nome “Blockchain”. Ao vincular permanentemente os blocos, essa tecnologia distribui sua cadeia para um grande número de nós independentes (ou full nodes, como são comumente chamados). Dessa forma, a rede cria um registro imutável de transações ocorridas.

  • Divisibilidade: Criptomoedas como o BTC são ativos digitais, construídos de forma que cada unidade individual seja divisível. Isso quer dizer que ele pode ser fracionado em pequenas partes, e negociado também dessa forma. Isso funciona como a subdivisão de centavos dentro da moeda Real. No Bitcoin suas partes fracionadas são chamadas de satoshis.


Qual o valor do Bitcoin?

O preço unitário da moeda está em constante variação. Porém, ainda assim, é possível mensurar o valor total que o ativo tem acumulado, já que sabemos o número total de BTCs criados até o momento. Essa conta é chamada de capitalização de mercado.

Por exemplo, ao multiplicar o número de moedas já emitidas, pela cotação atual em Real, é possível obter esse valor total. Se no dia 27 de janeiro de 2021, forem multiplicados 18,6 milhões de BTC por R$ 166 mil reais, será encontrada a capitalização total de cerca de R$  3,087 trilhões de reais.

Para ficar bem claro o quão grande é este valor e como ainda é bem pequeno diante do potencial futuro, a capitalização de mercado do Bitcoin, com apenas 12 anos de existência, já ultrapassou a de empresas multinacionais gigantescas, como a Samsung, Nestlé, Visa e a Mastercard.

Pode-se dizer que o preço do BTC é bastante volátil no curto prazo, mas o que chama a atenção é sua crescente e enorme valorização em horizontes maiores. Entre os fatores que influenciam na precificação da moeda digital estão:

  • A demanda pela moeda - Essa lei de oferta e demanda, presente nos outros mercados e também no das criptomoedas, é o que leva a um equilíbrio econômico para o preço de um ativo. Em outras palavras, tendo o BTC uma quantidade limitada para uma procura alta, seu preço consequentemente vai aumentando, baseando-se nessa lei.

  • Quantidade de moedas mineradas x novas moedas sendo adquiridas - Uma quantidade em torno de 900 novos BTCs são criados todos os dias por meio de um processo complexo chamado de "mineração". Se você não sabe o que é, fique tranquilo que nos próximos artigos do blog vamos falar sobre. Mas voltando, atualmente grandes investidores bem conhecidos no mercado, como os investidores institucionais, ou mesmo os anônimos, apelidados no mercado como “baleias”, compram diariamente mais novos bitcoins do que a quantia de novas moedas sendo geradas. Reforçando então todos os pontos ligados à escassez da principal criptomoeda.

 

Como ter certeza de que o Bitcoin é confiável?

No mercado de ativos tradicionais, chama-se de fundamentos fortes os indicadores e dados das empresas, sobre as quais as análises permitem ao investidor entender o cenário, e investir nele com elevado grau de confiabilidade.

Para o Bitcoin pode-se destacar os seguintes fundamentos:

  • O banco de dados do Bitcoin é descentralizado, por ser baseado na tecnologia Blockchain. As informações são distribuídas nos computadores que participam da rede. A descentralização responsabiliza todos os usuários e evita a presença de manipuladores.  

  • O número de BTC existentes é divulgado no software da rede Bitcoin, ou ainda de outras formas, como apresentado nos exploradores de blocos, sendo então um sistema transparente.

  • A taxa de distribuição de novos Bitcoins no mundo também é transparente e ajustada a cada 4 anos, assim como a data aproximada em que o último BTC será produzido, contribuindo então para a clareza sobre o processo deflacionário do ativo.

  • Existe um limite pré-definido de moedas a serem emitidas, aproximadamente 21 milhões de unidades, tal fundamento faz com que a valorização da criptomoeda não se baseie somente em motivos especulativos, mas também em função de uma escassez cada vez maior deste ativo.

 

Por que ainda vale se interessar pelo Bitcoin em meio a outras criptomoedas?

O Bitcoin é chamado de “o rei das criptomoedas”. A primeira moeda digital se destaca em valor e fundamentos frente a qualquer uma de suas concorrentes, as altcoins. Prova disso é a flutuação no preço do BTC influenciar o preço de outras criptos, principalmente quando existe uma variação na dominância de mercado do BTC frente às demais moedas.

Mesmo em meio ao anúncio de muitos novos projetos alternativos ao Bitcoin, no mundo das criptomoedas, os gráficos e os fundamentos ainda mostram, no longo prazo, uma contínua valorização da primeira moeda digital.

Outro fator essencial para se levar em consideração é quanto a adoção da moeda, que atualmente é, sem dúvidas, a criptomoeda mais utilizada, conhecida e relevante em todo o mercado. E assim deve continuar sendo por longínquos anos, estamos apenas no começo de toda a revolução, poucas pessoas de fato conhecem e possuem o ativo e apenas em 2020 tivemos o começo de um movimento institucional.

Tem muito para acontecer no Bitcoin e no mercado de criptomoedas como um todo, e você não pode ficar de fora. A Binance é a plataforma mais completa de todo o mercado de criptomoedas e nossa corretora te dá acesso a todo este universo de forma fácil, rápida, segura e barata.

Você pode comprar BTC e outras criptomoedas utilizando Reais, através de transferência bancária, PIX, ou cartão de crédito, tudo isso pelo computador ou celular, através do nosso app e ainda pagando as menores taxas do mercado.

Crie sua conta na Binance agora e dê os primeiros passos rumo à moeda que está revolucionando o sistema financeiro tradicional.



Siga a gente no Twitter, Instagram, Facebook e Youtube, e participe da nossa comunidade oficial no grupo Binance Português no Telegram para interagir com outros membros da comunidade!